marca_ffb

Cadastre-se e receba nossos informativos

tp_noticias

Seg, 19 de Abril de 2010

Iluminação Residencial:Sala de Estar


A iluminação destaca o mapa mundi no quarto do apartamento decorado da Mansão Giardino

O lustre sobre a sala de jantar ilumina de forma difusa a sala de estar do apto decorado Ecoville

A luminária de piso direciona o foco de luz para a poltrona no quarto do casal

Para iluminar a sala de estar de modo que seja possível criar a sensação e as condições esperadas para os diferentes momentos, é preciso trabalhar com diversos tipos de iluminação. A sala de estar é um desses ambientes onde podem ser realizadas as mais diversas atividades; é onde lemos, recebemos amigos, conversamos, assistimos televisão, trabalhamos, relaxamos, namoramos, enfim, um dos espaços mais freqüentados da casa.

Para iluminar a sala de estar de modo que seja possível criar a sensação e as condições esperadas para os diferentes momentos, é preciso trabalhar com diversos tipos de iluminação combinados, criando “camadas” de luz que se superpõem, e que podem ser acesas juntas ou isoladamente, atribuindo personalidade ao espaço e, contribuindo com a sensação de bem estar, conforto e motivação.

O uso de “dimmers” (variadores de intensidade de luz) para cada uma dessas camadas também é um recurso interessante, pois alem de permitir a dosagem exata da luz, pode criar infinitas combinações de acendimento, de maneira similar à iluminação natural, em constante mutação.

A partir de entrevista com o arquiteto Gilberto Franco, da Franco & Fortes Lighting Design, elaboramos o roteiro a seguir:

Tipos de Iluminação

Iluminação geral: indireta ou difusa

O primeiro passo para iluminar uma sala de estar é estabelecer uma iluminação geral para o ambiente. Nesse caso, podemos optar pela iluminação indireta, onde o facho de luz é direcionado para o forro, o que proporciona uma iluminação geral suave. Para isso, podem ser utilizados alguns modelos de arandelas , pendentes , luminárias de piso , além das sancas com luminárias embutidas. Numa luminária de piso com iluminação indireta, a luz pode ser direcionada para cima e refletir na parede e no forro, iluminando o ambiente de modo diferenciado.

Outra opção é utilizar a iluminação difusa através de luminárias pendentes , plafons , arandelas ou luminárias de piso e de mesa, desse modo a fonte de luz (lâmpada) não fica visível e é distribuída para todos os lados. Uma luminária pendente utilizada sobre uma mesa lateral e uma luminária de mesa, ambas com um tipo de iluminação difusa, dispostas lateralmente na sala, fazem uma composição capaz de iluminar todo o ambiente.

Iluminação de destaque

O segundo passo é a iluminação de destaque , onde devem ser iluminados os objetos dispostos na sala, tais como quadros, estantes e obras de arte. Neste caso podem ser utilizados spots orientáveis, com lâmpadas mini spot ou dicróicas, de modo a iluminar a obra como um todo.

Uma luminária pode ser utilizada para diversos tipos de iluminação, no caso os spots eles podem ser direcionados para iluminação de destaque, iluminação de tarefa e iluminação indireta.

Dicas:

• Utilize a iluminação de destaque preferencialmente na diagonal , situação na qual trabalhará com contrastes – luz e sombra, de forma mais interessante. No caso de uma escultura, se a fonte de luz ficar exatamente em cima do objeto, pode causar uma sombra desagradável.

• A luz fria das fluorescentes não serve para iluminar as obras de arte.

 

Iluminação de tarefa

E finalmente, o terceiro passo é quanto à iluminação de tarefa, onde se pode utilizar luminárias de mesa ou luminárias de piso que sejam flexíveis, ou seja, peças que possibilitem direcionamento sobre a tarefa a ser executada (leitura, trabalhos manuais, etc.), pois além de gerar maior conforto possibilitará maior economia de consumo energético.

Luminárias de tarefa direcionadas para um assento, local onde a luz possibilitaria a leitura de um livro, é o exemplo mais clássico deste tipo de iluminação.

Dicas:

• Na iluminação de tarefa deve-se iluminar o objeto em questão (livro, jornal, trabalho manual, etc) evitando a sombra originada pela pessoa que lê, a luz deve estar direcionada sobre o objeto e não atrás do usuário.

 

FONTE: http://www.redililuminacao.com.br



main_borderbottom
Facebook Twitter Instagram Youtube

Outras Empresas do grupo FFB

celi ibis Ibis Budget
AGW